Sindojus-SC auxilia Oficiais de Itapema quanto a ressarcimento dos Executivos fiscais

06/04/2018 23:18:39




Em visita à Comarca de Itapema, a Diretoria do Sindojus-SC discutiu a questão dos mandados oriundos do executivo fiscal, seus ressarcimentos a partir de convênio com a Prefeitura. Fizeram-se presentes no Fórum o presidente da entidade, Fernando Amorim Coelho, e o secretário Geral Fábio Ramos Bittencourt. 


O encontro foi organizado a partir de pedido dos Oficiais de Justiça de Itapema, com o intuito de discutir opções de pagamento aos mandados oriundos do executivo fiscal, levando em consideração o convênio com a Prefeitura de Itapema, e a nomeação de Ad Hocs pela mesma para realizar tal trabalho. Segundo o Oficial Pedro Werner, ele e o colega de profissão Frederico tem interesse em realizar tais mandados, mas têm dúvidas de como resgatar os pagamentos, visto que os mesmos são feitos pela Prefeitura, que já pagará a dois Ad Hoc?s contratados para fazê-los. "Nossa ideia era cumprir todos os executivos fiscais. Discutimos com a juíza responsável sobre isso, mas , mesmo assim, foi baixada portaria nomeando dois Ad Hocs para o serviço. Agora, queremos é também participar do processo, mas o ressarcimento via Prefeitura nos preocupa", esclareceu Werner.


De acordo com o secretario Geral do Sindicato, quanto a questão Ad hoc, o CNJ - Conselho Nacional de Justiça, só autoriza a sua contratação via convênio se realmente houver necessidade - caso os Oficiais locais não possam fazê-lo. "Como vocês dizem ter condições de cumprir os executivos fiscais, podemos pegar a portaria, anexar uma declaração de vocês oficiais afirmando da capacidade de cumprir estes mandados e que estão sendo contratados Ad Hocs sem necessidade, levando requerimento ao TJSC", esclareceu, lembrando que há a opção também de cumprir os executivos em parceria com os Ad Hocs, conforme já definido pela juíza responsável.


Para o presidente do Sindicato, nomear Ad Hocs sem necessidade não tem lógica, pois cria ônus desnecessário ao Tribunal. De qualquer forma, caso a situação seja mantida, dividindo entre Ad Hocs e Oficiais de Justiça o trabalho, ele explica que a solução está em enviar à contadoria os executivos fiscais distribuídos, gerando guias de recolhimento de diligência, que devem ser encaminhadas à Prefeitura para pagamento. "Afinal, a Prefeitura não vai querer recolher previamente, pois se o mandado cair para os Ad Hocs, ela não precisará ressarcir", conclui. Colocou a Diretoria da Sindojus-SC à disposição para discutir novas alternativas, caso a sugerida não possa ser colocada em prática.


A conversa teve a participação da coordenadora da Central de Mandados, Ângela de Oliveira. Segundo ela, a princípio, a juíza responsável informou que somente os Ad Hocs iriam cumprir os executivos fiscais, mas ao fim, ela decidiu pela distribuição aos oficiais de justiça também, ficando a questão do pagamento destes a maior dúvida no processo. 


Também a chefe de Secretaria do Fórum de Itapema, Juliane Boton fez-se presente. Ela afirmou que não há dúvidas quanto ao ressarcimento dos Oficiais, a forma de fazê-lo é que ainda está em estudo. Dispôs-se a repassar à juiza responsável a ideia apontada pelos Diretores do Sindicato para o processo. Afirmou que ela, já sabendo da grande carga de trabalho dos Oficiais locais, questionou-os se teriam interesse de cumpri-los, sendo que apenas dois se interessaram - Pedro e Frederico.

Na ocasião, a Diretoria ainda pode ouvir sobre os problemas existentes na Comarca, colocando-se à disposição para auxiliar, visto que "a função do Sindicato é lutar por melhores condições de trabalho para a categoria", disse Amorim. Ele reiterou que nomear Ad Hoc s não é um bom caminho para o judiciário, mesmo nesta única abertura existente, e que "devemos lutar para manter a exclusividade das funções que a lei nos delega, pois somente uma carreira estruturada pode dar segurança ao cumprimento das determinações judiciais", concluiu.

Confira AQUI algumas imagens da visita.






SINDICATO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Rua Silveira de Souza, nº 60 - CENTRO
Florianópolis - Santa Catarina. Cep: 88020-410



2019 SINDOJUS / SC | Todos dos Direitos Reservados